Area for customer | login: password:

21.09.2007

Mais uma região da China adotará mistura de etanol na gasolina

PEQUIM, 19 de setembro (Reuters) - A região de Guangxi, no Sul da China, vai começar em dezembro a misturar 10 por cento de etanol na gasolina para uso em veículos, somando-se a nove províncias do país que já utilizam o biocombustível.

Uma autoridade da Comissão de Reforma e Desenvolvimento de Guangxi disse à Reuters que a região está se preparando para o uso do etanol com o início das operações de uma destilaria.

A China Agri-Industries Holdings Ltd <0606.HK>, um braço do grupo estatal COFCO, está construindo a unidade, que poderá produzir até 200 mil toneladas de etanol por ano, a partir de mandioca.

O país, o terceiro maior produtor de etanol depois dos Estados Unidos e do Brasil, planeja misturar 2 milhões de toneladas de etanol à gasolina até 2010, contra as atuais 1,02 milhão de toneladas.

A unidade de Guangxi será a primeira grande produtora de etanol a partir de mandioca. Outras quatro plantas utilizam milho ou trigo como matéria-prima.

Com Pequim promovendo os biocombustíveis para reduzir a dependência do petróleo importado, o governo está apostando nos chamados insumos não-alimentares para a produção de etanol, por temores de que a utilização de grãos possa ameaçar a segurança alimentar do país.

Mas traders e autoridades da indústria afirmaram que a unidade da COFCO pode reduzir a oferta de mandioca, elevando a necessidade de importações do produto do Vietnã e da Tailândia.

Eles estimam que a unidade sozinha poderia precisar importar pelo menos 300 mil toneladas de mandioca por ano, se operar com sua capacidade total.
"A unidade pode se cobrir com apenas um terço de suas necessidade localmente", disse um executivo.

Os produtores de mandioca de Guangxi, a principal região do país para o produto, podem cultivar apenas três meses por ano, de novembro a janeiro. A safra compete com terras por cana. A região também é a principal produtora da gramínea no país.
((Por Niu Shuping))

>Reuters Brasil