Area for customer | login: password:

21.05.2008

Saudi group may invest in agribusiness in Brazil

By Will Rasmussen
SHARM EL-SHEIKH, Egypt, May (Reuters) – The Saudi company Savola Group informed on Monday that they intend to invest at least 100 million dollars in the purchase of stock in agribusiness companies in the Ukraine, Brazil or Egypt to guarantee the offer of sugar and vegetable oils.

“(The investment) is to improve our margin and to manage volatility”, the executive director of the group, Sami Baroum, told Reuters in an interview conceded during the World Economic Forum.

“When your margins on the distribution side are tight, the production side may produce more money and in some areas there is scarcity” he stated, without giving any details. The companies that receive the investment will buy lands and will develop the agricultural infrastructure to plant sugar beets, rice and other commodities for the production of vegetable oils, such as sunflower, corn and canola, according to Baroum.

“We are talking about an investment of millions of dollars and tens of thousands of acres”, he added.

“We are searching in Egypt, Sudan, the Ukraine and Ethiopia….we are also evaluating Brazil”, he revealed. Baroum stated at the beginning of May that the Savola Group is involved in advanced negotiations with two partners in Russia and the Ukraine to invest in crushing of oil producing plants in the Ukraine. The company is the largest producer of edible oils ready for consumption and the largest refiner of sugar in the Middle East.

CAPACITY FOR NEW PROJECTS
The company intends to double the world capacity to refine sugar to 5 million tons a year in the next five years based mainly on the construction of new refineries, Baroum added.

“The greatest part will be achieved by means of the new installed capacities…we will make acquisitions so that we have access to the markets”.

The company said at the beginning of this month that they will increase the capacity to refine in Egypt by 1.15 million tons a year in the period of two years, against 750 thousand tons presently, which will increase the total refining capacity in 2010 to 3 million tons.

Turkey is among the markets where the Savola group intends to install an additional sugar refining capacity of 2 million tons.

“We are looking for opportunities for beets in Turkey if they privatize”, Baroum said, referring to the expansion of sugar refining.
(Additional report from James Cordahi in Egypt)

=======================================================
GRUPO SAUDITA PODE INVESTIR EM AGRONEGÓCIO NO BRASIL

Por Will Rasmussen
SHARM EL-SHEIKH, Egito, 19 de maio, (Reuters) - A companhia saudita Savola Group <2050.SE> disse na segunda-feira que pretende investir pelo menos 100 milhões de dólares na compra de ativos em empresas de agronegócio na Ucrânia, Brasil ou Egito para garantir a oferta de açúcar e óleo vegetal.

"(O investimento) é para melhorar nossa margem e gerenciar a volatilidade", afirmou o diretor-executivo do grupo, Sami Baroum, à Reuters em entrevista concedida durante o Fórum Econômico Mundial.

"Quando as suas margens do lado da distribuição estão apertadas, o lado da produção pode gerar mais dinheiro e, em algumas áreas, há escassez", afirmou, sem detalhar as informações.

As companhias que receberem o investimento comprarão terras e desenvolverão infra-estrutura agrícola para cultivar beterraba, arroz e outras commodities para a produção de óleos vegetais, como girassol, milho e canola, segundo Baroum.

"Estamos falando sobre um investimento de milhões de dólares e dezenas de milhares de hectares", acrescentou.

"Estamos procurando no Egito, Sudão, Ucrânia e Etiópia ... Também avaliamos o Brasil", revelou.

Baroum disse no início de maio que o Savola Group encontra-se em negociações avançadas com dois parceiros da Rússia e da Ucrânia para investir no esmagamento de oleaginosas na Ucrânia.

A companhia é a maior produtora de óleos vegetais prontos para consumo e a maior refinadora de açúcar do Oriente Médio.

CAPACIDADE PARA NOVOS PROJETOS
A companhia pretende dobrar a capacidade mundial de refinar açúcar para 5 milhões de toneladas por ano nos próximos cinco anos, baseando-se principalmente na construção de novas refinarias, acrescentou Baroum.

"Grande parte será feita por meio de novas capacidades instaladas ... faremos aquisições para ter acesso aos mercados."

A companhia disse no início deste mês que aumentaria a capacidade de refino no Egito em 1,15 milhão de toneladas por ano num período de dois anos, ante 750 mil toneladas atualmente, o que elevaria a capacidade total de refino em 2010 para 3 milhões de toneladas.

A Turquia está entre os mercados em que o grupo Savola pretende instalar uma capacidade de refino de açúcar adicional de 2 milhões de toneladas.

"Estamos procurando oportunidades para a beterraba na Turquia caso haja uma privatização", disse Baroum, referindo-se à expansão do refino de açúcar.
(Reportagem adicional de James Cordahi no Egito)

Reuters