Area for customer | login: password:

22.09.2008

Russia adopts higher tariff for the importation of bulk sugar

MOSCOW, 22nd September (Reuters) – The Russian government will adopt a tariff varying from 220 to 270 dollars per ton over importations of bulk sugar cane from 1st December, 2008 to 31st May, 2009, aiming at protecting Russian producers from excessive imports, the government informed on Monday.

The expected seasonal tariff will replace the present tax of 140 dollars per ton.

The lower value of the tariff, related to the quotation in New York, will be applied when the average monthly price is not less than 198.43 dollars a ton, and the higher will be applied when the price is not more than 99.22 dollars a ton, the government communiqué informed.

The tariff can be rescinded if Russia joins the World Trade Organization, the communiqué also mentioned.

The industry lobby, the Russian Union of Sugar Producers, has requested the government to use the tariff again since the tax of 220 dollars per ton used from December 2007 to May 2008 actually reduced imports.
Imports fell 77.6 percent between January and May in relation to the same period the year before, but started to rise again after the tariff went back to 140 dollars a ton in June.

Russia, an important sugar importer, including from Brazil, consumed more than 5.5 million tons of white sugar and in the last two years, produced more than half of this volume from sugar beets planted in their own country.
The association estimates that Russia will produce 3.1 million tons of white sugar from sugar beets this year, against 3.2 million in 2007.
(By Aleksandras Budrys)

==================================================

Rússia adota tarifa mais alta para importação de açúcar bruto

MOSCOU, 22 de setembro (Reuters) - O governo russo adotará uma tarifa variável de 220 a 270 dólares por tonelada sobre as importações de açúcar bruto de cana, de 1o de dezembro de 2008 até 31 de maio de 2009, visando proteger os produtores domésticos das importações excessivas, disse o governo na segunda-feira.

A esperada tarifa sazonal substituirá a atual taxa de 140 dólares por tonelada.

O valor mais baixo da tarifa, relacionado à cotação de Nova York, será aplicado quando o preço mensal médio não for menor do que 198,43 dólares por tonelada, e o mais alto quando o preço não for maior do que 99,22 dólares por tonelada, informou um comunicado do governo.

A tarifa pode ser rescindida se a Rússia se juntar à Organização Mundial do Comércio, disse o comunicado.

O lobby da indústria, a União Russa dos Produtores de Açúcar, havia pedido ao governo que adotasse novamente a tarifa, uma vez que a taxa de 220 dólares por tonelada, introduzida de dezembro de 2007 a maio de 2008, reduziu de fato as importações.

As importações caíram 77,6 por cento entre janeiro e maio em relação ao mesmo período do ano anterior, mas começaram a subir de novo depois que a tarifa voltou a 140 dólares por tonelada em junho.

A Rússia, importante importador de açúcar, incluindo do Brasil, consumiu mais de 5,5 milhões de toneladas de açúcar branco, e nos dois últimos anos produziu mais da metade desse volume a partir da beterraba plantada no próprio país.

A associação estima que a Rússia produzirá 3,1 milhões de toneladas de açúcar branco a partir de beterraba neste ano, ante 3,2 milhões em 2007.
(Por Aleksandras Budrys)

Reuters