Area for customer | login: password:

21.01.2009

Lack of investment threatens the next crop of sugar cane in Brazil

SAO PAULO, 21st January (Reuters) – The producers of sugar and ethanol in Brazil may face various technical problems during the 2009/10 season since credit restrictions reduce investments in the maintenance of the sugar mills between crops, industry representatives stated on Wednesday.

In Sao Paulo where grinding will start in April, more than 10 percent of the mills will not make any industrial repairs or improvements in the cane fields, which may lead to serious problems during harvest.

“I would say that this has never happened before, never in these proportions. The mills that do not invest may disappear” said Antonio de Padua Rodrigues, technical director of the Sugar Cane Industry Union (Unica).

“There are 30 or 40 companies in a delicate situation (financial). They can’t get money in financial institutions, they don’t have credit”, he stated.

The need for money may also force some of these companies to sell ethanol and sugar at any price, which will force down the profits of the whole industry during 2009/10.

Over the last years companies in Brazil have invested to increase the area of sugar cane planted and the grinding capacity. But credit disappeared at the end of 2008 as a result of the world financial crisis.

The cane season in central-southern Brazil traditionally ends in December when the rains intensify and the machines can’t work in the fields. It officially starts on 1st April.

The availability of credit for business is better than it was 30 days ago, Padua stated, explaining that the prices of sugar and ethanol have also started to go up, which indicates “more balanced” prices for 2009. However the credit for investments is still frozen.

The 2008/09 season has practically come to an end in central-southern Brazil and the end production should reach around 500 million tons. Around 30 million tons of sugar can could not be processed and will be left in the fields.

For the next season, Padua stated that the availability of sugar cane will be greater than in 2008/09, but the increase in production will be smaller, in spite of more favorable climatic conditions so far.

The sugar cane crop in central-southern Brazil increased by 60 million tons from 2006 to 2007 and by 70 million tons from 2007 to 2008.

It is still not clear how much of the new crop will be processed, according to Padua. There are 35 new mills which should go into production this year.
(By Inae Riveras)

======================================================

Baixo investimento ameaça próxima safra de cana do Brasil

SÃO PAULO, 21 de janeiro (Reuters) - Os produtores de açúcar e álcool do Brasil podem enfrentar uma série de problemas técnicos na temporada 2009/10 já que a restrição de crédito reduz os investimentos em manutenção de usinas durante o período da entressafra, disseram representantes da indústria na quarta-feira.

Em São Paulo, onde a moagem começará em abril, mais de 10 por cento das usinas não farão nenhum tipo de reparo industrial ou melhorias nos campos de cana, o que pode levar a sérios problemas na colheita.

"Eu diria que isso nunca aconteceu, nunca nessa proporção. Essas usinas que não estão investindo podem sucumbir", disse Antonio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

"Existem 30, 40 empresas em uma situação delicada (financeira). Elas não têm como conseguir dinheiro em instituições financeiras, não têm crédito", afirmou.

A necessidade de dinheiro pode também forçar algumas dessas empresas a vender álcool e açúcar a qualquer preço, pressionando as margens de lucro de toda a indústria durante 2009/10, disse Pádua.

Nos últimos anos as empresas investiram para ampliar o plantio de cana e a capacidade de moagem no Brasil. Mas as linhas de crédito desapareceram no final de 2008 como resultado da crise financeira global.

A temporada de cana no centro-sul tradicionalmente termina em dezembro, quando as chuvas se intensificam, impedindo as máquinas de entrarem nos campos. Ela começa oficialmente em 1o de abril.

A disponibilidade de crédito para o comércio está melhor do que há 30 dias, disse Pádua, explicando que os preços do açúcar e do álcool também começaram a subir, o que indica condições de mercado "mais equilibradas" para 2009. Entretanto, o crédito para investimentos ainda está congelado.

A temporada 2008/09 está praticamente finalizada no centro-sul, sendo que a produção final deve alcançar cerca de 500 milhões de toneladas. Cerca de 30 milhões de toneladas de cana não poderão ser processadas e serão deixadas nos campos.

Para a próxima temporada, Pádua disse que a disponibilidade de cana será maior do que em 2008/09, mas o aumento da produção será menor, apesar das condições climáticas mais favoráveis até agora.

A safra de cana-de-açúcar do centro-sul do Brasil cresceu 60 milhões de toneladas de 2006 para 2007 e 70 milhões de 2007 para 2008.

Ainda não está claro quanto da nova safra será processada, completou Pádua. Existem 35 novas usinas que devem entrar em produção neste ano.
(Por Inaê Riveras)

Reuters